terça-feira, 30 de agosto de 2011

Estrado



Poe-se o sol no meu falar cansado
Rindo céu-da-boca ladeira abaixo
Nas cores que cabem nos olhos...
Sol no quarto que cabe na sacada
Varanda de minha’alma, adentro
Levando teu calor que mais preciso:
O teu calor do motor do carro,
A (te) viajar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário